Fantasporto 2018 - Vencedores Cinema Fantástico - MaisTerror

Breaking

05/03/2018

Fantasporto 2018 - Vencedores Cinema Fantástico


No seio de uma programação plena de filmes extremamente recentes, dez deles já de 2018 e marcados por serem Antestreias Mundiais, Internacionais e Europeias, o Fantasporto 2018 recebeu da parte de médias bem significativos portugueses e estrangeiros mais um epíteto importante que os júris reiteram, que é o de ter tido uma programação “excepcional”. O regresso ao Porto de cerca de uma dezena de realizadores com filmes a concurso é outro dos aspectos marcantes e que demonstra por si só que o Fantas se “entranha” no Mundo do Cinema, neste ano representado por cerca de 30 países diferentes, alguns deles que viram pela primeira vez filmes premiados no certame portuense. 




O filme canadiano “Les Affamés”, de Robin Aubert, ganhou hoje o Grande Prémio de Cinema Fantástico do Fantasporto 2018 e tambémo prémio destinado ao melhor Realizador. É já a segunda vez que Robin Aubert ganha este prémio, que já tinha recebido em 2006, com o seu filme “Saints Martyrs des Damnés”. “Les Affamés” já ganhou o Festival de Toronto (Melhor Filme) e foi premiado nos festivais de Montreal e de Madrid.

O filme passa-se numa remota aldeia do Quebec (província francófona do Canadá) cujos habitantes sofrem súbitas modificações e se viram contra as pessoas que mais amam.


O Prémio Especial do Júri do Cinema Fantástico foi atribuído à co-produção entre a Estónia, Holanda e Polónia “November”, de Rainer Sarnet, que representou a Estónia nos Óscares e que se baseia num conto tradicional estoniano em que, durante o longo inverno báltico, os aldeões tudo fazem para sobreviver, roubam-se uns aos outros, roubam os senhores feudais germânicos que os dominam e roubam até à igreja, aos espíritos, ao Diabo e até a Cristo. Este filme ganhou também o prémio para a Melhor Fotografia, de Mart Taniel.
O Júri decidiu distinguir também com uma Menção Especial o filme coreano “A Day”, de Cho Sun-ho, que veio directamente do Festival de Berlim para o Fantasporto, um filme de fantasia sobre um pai a braços com o desgosto da morte da filha num acidente.

O prémio para o Melhor Argumento foi para o filme sul-coreano “Glass Garden”, de Shin Su-won, uma fábula fantástica sobre uma cientista que estuda as árvores e a sua interacção com os humanos.
O filipino Ian Veneracion obteve o prémio para o Melhor Actor pelo seu desempenho em “Ilawod – Espírito da Água”, de Dan Villegas, enquanto Jessica McLeod foi galardoada com Melhor Actriz pela sua actuação em “The Hollow Child”, do canadiano Jeremy Lutter.

O filme japonês “Ajin – Demi-Human”, d e Katsuyuki Motohiro obteve o prémio destinado aos melhores Efeitos Visuais.

O prémio para a melhor Curta-Metragem Fantástica foi para “Belle à Croquer”, do francês Axel Courtière.
Prémio do Público foi para a co-produção franco-filipina “The Child Remains”, do canadiano Michael Melski.


 

Sem comentários:

Enviar um comentário